POR UM PORTUGAL DIFERENTE

POR UM PORTUGAL DIFERENTE
ABRIL VIRÁ...!!!

EXPERIMENTE... VÁ ATÉ LÁ!

MUDAR...

Estrela - DestaquesNinguém pode ser escravo de sua identidade; quando surge uma possibilidade de mudança é preciso mudar. (Elliot Gould)

Frases e Mensagens -

NÃO HÁ ACORDO...!!!...

NÃO HÁ ACORDO...!!!...
... Português há só UM...!!!

TRADUÇÃO/TRANSLATE/TRADUCION

SEM IMITAÇÕES...

ACREDITE...

"Nunca faça graça de graça. Você é humorista, não político."

A Hora em Poá (BRASIL)

"Nada descreve melhor o caráter dos homens do que aquilo que eles acham ridículo."

VELHO PROVÉRBIO PORTUGUÊS

"Dois olhos vêem mais do que um só."
Veja Frases para Orkut - Kifrases.com

LOVE, love, LoVe

OvEr ThE RaInBoW

1lindoMENINO ...

Verdade, Verdadinha...!!!

zwani.com myspace graphic comments

1lindomenino

Menininhas e inhos venham a mim...

Posting

Photo Flipbook Slideshow Maker
PORTUGAL é "isto"... e MUITO MAIS...!!!

António GEDEÃO


Eu, quando choro, não choro eu. Chora aquilo que nos homens em todo o tempo sofreu. As lágrimas são as minhas mas o choro não é meu.A.GEDEÃO

SEJA ASSIM... COMO EU!

recadosparablogseorkut.com


Mais Um(a)...!!! OBRIGADO...!!!

domingo, 22 de março de 2009

Onde estás Maddie...?!... Será que AINDA me podes responder...?!


Maddie: 60 razões para «não ter sido» raptada

Advogado britânico enviou livro «de evidências» a deputados ingleses, para que abram um inquérito ao desaparecimento de Madeleine, no Algarve

Tony Bennett é um advogado britânico, na casa dos 60 anos, já reformado. Desde que Madeleine McCann desapareceu a 3 de Maio de 2007, no Algarve, que encetou uma luta para que Kate e Gerry fossem acusados de negligência, por deixarem os filhos sozinhos e irem jantar com os amigos.

Recentemente, escreveu um pequeno livro, onde evoca 60 razões que o levam a não acreditar na versão, dos pais, de que Maddie foi raptada. Esta semana, entregou a brochura a todos os deputados do parlamento britânico. A sua esperança é que seja aberto um «inquérito» ao desaparecimento, em «nome da verdade», apesar do processo ter sido arquivado em Portugal.

Em declarações ao tvi24.pt, Tony Bennett assume que logo «nos primeiros instantes» percebeu que havia alguma coisa estranha no caso. Sobretudo pelas diferentes versões iniciais de quanto em quanto tempo os pais verificavam as crianças: «de 15 em 15 minutos, meia em meia hora e de hora a hora».

Mas o choque ia além disto: «Não conseguia perceber como aqueles pais tinham deixado os três filhos pequenos sozinhos para irem jantar com os amigos», desabafa. «E como é possível que após perderem uma filha deixassem os gémeos com outras pessoas para encetarem uma campanha pelo mundo e aparecerem na televisão? Não seria mais normal ficarem perto dos outros filhos?», questiona.

Além disto, Bennett diz não ter encontrado «sinais de nervosismo na linguagem corporal» do casal. Até a viagem a Roma, para ver o Papa, «lhe pareceu encenada». Quando soube que cães ingleses tinham detectado odor a cadáver e sangue no apartamento onde os McCann passaram férias e no carro que alugaram, semanas após a filha desaparecer, mergulhou numa investigação.

Em pouco tempo, colocou como «hipótese mais provável: a morte da criança e a ocultação do cadáver pelos pais e/ou amigos». «Dias depois», recorda ao tvi24.pt, «os McCann foram constituídos arguidos».

Queixa por negligência

O advogado britânico ainda apresentou queixa na justiça inglesa contra os McCann por negligência, mas não foi aceite. Apesar do caso ter sido arquivado pelas autoridades portuguesas, Bennett acredita que «novas provas» vão surgir e «reabrir o caso», mas só daqui «a muito tempo», conclui.

Se um caso idêntico tivesse acontecido no Reino Unido «teria havido uma investigação robusta e minuciosa como a que foi levada a cabo em Portugal até ser afastado do caso Gonçalo Amaral», afirma. Vai mais longe e defende que o afastamento do responsável foi «uma decisão política» e que, depois disso, o caso «perdeu força».

Perante as «muitas evidências» que encontrou na sua investigação de que Maddie «não tinha sido raptada» e com a ausência dessa informação nos jornais ingleses - «que têm medo de criticar os McCann» -, resolveu elaborar o pequeno livro: «What Really Happened to Madeleine McCann? 60 Reasons which suggest that she was not abducted» - (O que realmente aconteceu a Madeleine McCann? 60 razões que indicam que ela não foi raptada). «Só assim os britânicos poderão perceber o quão frágil é a teoria de rapto», explica.

E o que espera conseguir com a entrega deste livro aos deputados? «Uma menina desapareceu sem deixar rasto e poderá estar morta. Ninguém foi acusado, em tribunal, por estes factos», conta. «No Reino Unido já teria sido constituída uma comissão especial sobre o desaparecimento», diz.

Na carta aos parlamentares, Bennett apela a que estes intervenham junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico «para que seja procurada uma colaboração junto das autoridades portuguesas e desenvolvido um inquérito» para descobrir «como, quando e porque Maddie desapareceu». «É preciso retirar lições disto. Se não houver inquérito em Portugal, espero que haja no Reino Unido», aponta.
Por: Patrícia Pires
Os meus agradecimentos ao Site:
http://www.tvi24.iol.pt/

Nota de 1lindomenino: um dia tu vais "aparecer", Maddie... !!! Os Portugueses aguardam o "final deste caso" mas não "desta forma", ou seja, numa´espécie de "banho-maria"... !!! ONDE ESTÁS, MADDIE... CONTINUA A SER A MINHA/A "NOSSA" PERGUNTA... ???!!!...
Um aceno de extrema simpatia à coragem de Tony Bennet ... BRAVO, meu Amigo...!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aquí o seu comentário