POR UM PORTUGAL DIFERENTE

POR UM PORTUGAL DIFERENTE
ABRIL VIRÁ...!!!

EXPERIMENTE... VÁ ATÉ LÁ!

MUDAR...

Estrela - DestaquesNinguém pode ser escravo de sua identidade; quando surge uma possibilidade de mudança é preciso mudar. (Elliot Gould)

Frases e Mensagens -

NÃO HÁ ACORDO...!!!...

NÃO HÁ ACORDO...!!!...
... Português há só UM...!!!

TRADUÇÃO/TRANSLATE/TRADUCION

SEM IMITAÇÕES...

ACREDITE...

"Nunca faça graça de graça. Você é humorista, não político."

A Hora em Poá (BRASIL)

"Nada descreve melhor o caráter dos homens do que aquilo que eles acham ridículo."

VELHO PROVÉRBIO PORTUGUÊS

"Dois olhos vêem mais do que um só."
Veja Frases para Orkut - Kifrases.com

LOVE, love, LoVe

OvEr ThE RaInBoW

1lindoMENINO ...

Verdade, Verdadinha...!!!

zwani.com myspace graphic comments

1lindomenino

Menininhas e inhos venham a mim...

Posting

Photo Flipbook Slideshow Maker
PORTUGAL é "isto"... e MUITO MAIS...!!!

António GEDEÃO


Eu, quando choro, não choro eu. Chora aquilo que nos homens em todo o tempo sofreu. As lágrimas são as minhas mas o choro não é meu.A.GEDEÃO

SEJA ASSIM... COMO EU!

recadosparablogseorkut.com


Mais Um(a)...!!! OBRIGADO...!!!

sábado, 18 de julho de 2009

Um grande GOLO de FERNANDO OLIVEIRA...!!!





VITÓRIA: Fernando Oliveira lançou candidatura com palavras decididas



«Não estamos assustados!»
Fernando Oliveira lançou ontem à tarde, formalmente, a única candidatura até agora conhecida às eleições para os órgãos sociais do Vitória no dia 24. Fê-lo no seu estilo desassombrado e prometeu rija peleja para, disse, reaver «as esperanças que à partida muitos no Vitória pensaram estar perdidas». Considerando que, ele e as pessoas que o acompanham, há a consciência das muitas dificuldades a enfrentar para governar o Vitória e levantá-lo do ambiente de profunda crise em que tem vivido nos últimos anos, Fernando Oliveira deixou uma palavra clara: «Não estamos assustados»! Deixou nas entrelinhas, a este respeito, a existência de um plano pensado para o financiamento da estrutura vitoriana.


«Não estamos assustados! Estamos conscientes das dificuldades!» Esta será a ideia-força do discurso do único candidato até agora conhecido aos órgãos sociais do Vitória Futebol Clube nas eleições marcadas para de hoje a oito dias. Fernando Oliveira vai abalançar-se à sua segunda liderança e ontem à tarde apresentou na sala de sessões da Associação de Socorros Mútuos Setubalense a lista que hoje vai formalizar e que tem como mandatário o médico setubalense, antigo presidente, Henrique Soudo, associado que foi claro a dizer que está ligado à candidatura porque nela «está Fernando Oliveira» e que espera que o Vitória tenha com ele a «mesma sorte que teve na primeira vez».

Fernando Oliveira abriu com uma resenha das circunstâncias que o levaram a integrar a comissão de gestão ainda em funções e a decidir-se pela elaboração da presente candidatura, atirando a dado ponto, no seu estilo desassombrado: «Fui a cinco ou seis reuniões do Conselho Vitoriano e, eu que tenho a minha vida feita, não ando à procura de nada e não tenho terrenos para comprar e vender, verifiquei que se chegou a discutir por mais de duas horas qual seria o nome que o Vitória devia escolher quando estivesse nos distritais… este era o discurso porque, dizia-se, os processos eram tantos e sem alternativas que o melhor era começar a pensar nisso; pediram-me, então, para dar um passo em frente e em princípio não quis porque entendia que já tinha dado o meu contributo ao Vitória, só que o discurso foi-se avolumando e chegou a altura de dizer que seria o último a atirar a toalha ao chão e que não seria pela minha omissão que o Vitória acabaria. Assumi a tarefa quase com espírito de salvação, num período violento em que os jogadores não recebiam e diziam que só podiam falar com os sócios na bancada porque não havia mais ninguém no clube e em que vim a saber de coisas como haver um núcleo de jogadores brasileiros que estavam preparados para fazer greve e a equipa não poder jogar frente ao Paços de Ferreira; sempre falei com eles lembrando-me que já tinha estado na sua posição de jogadores e disse-lhes que iam ter como interlocutores pessoas sérias e dialogantes que iam tentar resolver os problemas, sem fazer promessas. Felizmente, todos conseguimos que o Vitória não descesse e dias depois todos os jogadores receberam cinco meses de salários que estavam em atraso, vindo depois nova guerra que foi a necessidade de conseguir inscrever a equipa na Liga, o que foi feito com tranquilidade e o Vitória não voltou a ser falado pela negativa».

«Os problemas, como sabem, continuam», avançou Fernando Oliveira e é para os enfrentar que aqui estamos, porque o Vitória não pode nem vai morrer! É o coração da cidade, vai fazer cem anos e seria um crime se tal acontecesse».

«CALÚNIAS»…

O candidato considerou que a sua missão estava «cumprida», então, mas justificou um novo passo: «Podia sair mas interroguei-me e não o fiz porque senti que há um grande aproveitamento do Vitória e situações que era preciso analisar. Era forçoso arranjar uma Direcção e ver se conseguimos salvar a honra do convento, uma vez que, por exemplo, não podemos passar uma esponja sobre situações em que há uma dívida de 400 mil euros para pagar a empresários e para além dos ordenados chorudos de alguns jogadores brasileiros Aida temos de nos haver com obrigações para com clubes de que, alguns, nunca ouvi falar. É preciso meditar nisto.

Nesta linha ainda, atirou: «Já lançam calúnias a meu respeito. Inventam histórias e foram dizer à presidente da Câmara que eu tinha mandado tirar dinheiro das amadoras para pôr no futebol profissional, quando eu nem sequer conheço as pessoas ligadas a essas áreas… As mentiras, seu, vão continuar mas isso dá-nos força e se nos querem derrubar é porque há coisas graves em causa… Em defesa dos interesses do Vitória, seremos implacáveis; quem prejudicou o Vitória tem de ser castigado; não digo mal de ninguém e mentem a meu respeito, mas defenderemos intransigentemente a verdade, doa a quem doer, para elevar o nome do Vitória em todas as vertentes».

PLANO

Noutra fase da sua intervenção, Fernando Oliveira inflectiu para um discurso de esperança, afirmando que o clube tem «grandes associados, grandes vitorianos» e pediu um reconhecimento público na sala para o médico Júlio Adrião que, continuou, «numa altura em que o Vitória precisou, resolveu gratuitamente o problema».

A necessidade de avançar com um plano de ordem financeira foi aflorado pelo candidato, ainda que sem levantar a «ponta do véu». «Ainda há em Setúbal quem saiba analisar o Vitória e há um projecto que merece a disponibilidade de uma pessoa, apoiado por muitos vitorianos, capaz de gerar aquilo de que o Vitória precisa para continuar a ter orgulho de o ser. Estamos a trabalhar para reaver as esperanças que à partida pareciam perdidas. Por agora, a tarefa é a de construir uma equipa».




Agradecimento ao Jornal da "minha terra" no Site: http://www.osetubalense.pt/
Nota de 1lindomenino: sou "incondicional" apoiante de Fernando Oliveira e como VITORIANO e SETUBALENSE agradeço-lhe mais esta LIDERANÇA à frente do "nosso" VFC - Setúbal.
A CIDADE também agradece... !!! Tenho a CERTEZA...!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aquí o seu comentário