POR UM PORTUGAL DIFERENTE

POR UM PORTUGAL DIFERENTE
ABRIL VIRÁ...!!!

EXPERIMENTE... VÁ ATÉ LÁ!

MUDAR...

Estrela - DestaquesNinguém pode ser escravo de sua identidade; quando surge uma possibilidade de mudança é preciso mudar. (Elliot Gould)

Frases e Mensagens -

NÃO HÁ ACORDO...!!!...

NÃO HÁ ACORDO...!!!...
... Português há só UM...!!!

TRADUÇÃO/TRANSLATE/TRADUCION

SEM IMITAÇÕES...

ACREDITE...

"Nunca faça graça de graça. Você é humorista, não político."

A Hora em Poá (BRASIL)

"Nada descreve melhor o caráter dos homens do que aquilo que eles acham ridículo."

VELHO PROVÉRBIO PORTUGUÊS

"Dois olhos vêem mais do que um só."
Veja Frases para Orkut - Kifrases.com

LOVE, love, LoVe

OvEr ThE RaInBoW

1lindoMENINO ...

Verdade, Verdadinha...!!!

zwani.com myspace graphic comments

1lindomenino

Menininhas e inhos venham a mim...

Posting

Photo Flipbook Slideshow Maker
PORTUGAL é "isto"... e MUITO MAIS...!!!

António GEDEÃO


Eu, quando choro, não choro eu. Chora aquilo que nos homens em todo o tempo sofreu. As lágrimas são as minhas mas o choro não é meu.A.GEDEÃO

SEJA ASSIM... COMO EU!

recadosparablogseorkut.com


Mais Um(a)...!!! OBRIGADO...!!!

domingo, 19 de julho de 2009

PORTUGAL: país "pequeno" mas de CORAÇÃO... "ENORME"...!!!



Portugal é o segundo país do mundo
com mais doações de órgãos


Portugal é o segundo país do mundo com mais doações de órgãos por milhão de habitantes (26,7), mas o aumento da recolha de órgãos esbarra muitas vezes nas limitações a nível dos recursos humanos e físicos, alertam especialistas. A primeira transplantação de órgãos em Portugal, realizada há 40 anos, nos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), é comemorada segunda-feira naquela cidade, numa iniciativa que junta profissionais de saúde e doentes transplantados.
O cirurgião Linhares Furtado, que fez o primeiro transplante de órgãos em Portugal (um transplante renal com dador vivo), a 20 de Julho de 1969 nos Hospitais da Universidade de Coimbra, considera o número de dadores nacionais
"muitíssimo bom".

"Os números subiram muito há uns anos no sul do país e em Coimbra, no ano passado, a taxa ultrapassou a de Espanha, o campeão mundial de dadores",
sublinhou.

"É uma questão de organização. Há uma maior sensibilização de médicos e enfermeiros, em particular nos hospitais distritais que possuem unidades de cuidados intensivos",
disse à Lusa.

Também o nefrologista Morais Sarmento, presidente da Sociedade Portuguesa de Transplantação (SPT), afirma que, nos últimos dois anos, o panorama ao nível dos transplantes de órgãos melhorou substancialmente em
Portugal.

"Tínhamos Unidades de Cuidados Intensivos que antes não referenciavam os cadáveres de eventuais dadores e passaram a fazê-lo",
explicou.

Acrescentou, por outro lado, que em Portugal existem mais de 10% de dadores vivos
"que a Espanha não tem".

Falta de recursos

No entanto, disse, subsistem "algumas dificuldades" ao nível dos recursos humanos e físicos das unidades de saúde em suportar o aumento do número de transplantes.

Portugal é líder na Europa continental nos transplantes de fígado. Quanto aos transplantes de rim foram feitos 524 no ano passado - uma taxa diária de mais de 1,4 - e pela primeira vez nos últimos dez anos o número de doentes em lista de espera decresceu em 60 (de 2320 para 2260).

A "lacuna", frisou Morais Sarmento, existe ao nível do transplante do pulmão, por ausência de uma unidade que centralize aquele procedimento clínico e faça o acompanhamento dos doentes antes e depois da intervenção.

A taxa de transplantes pulmonares realizados em Portugal cifra-se nos 0,37 por milhão de habitantes, bastante abaixo da média europeia, que é de 2,28.

Transplantes duplos

Já para fazer transplantes duplos - "imensos, de que não se fala" - e, concretamente, no caso do pâncreas/rim, o especialista alerta que existe um único hospital, o de Santo António, no Porto, que é "curto para as necessidades do país".

"Já se fizeram 95 transplantes de pâncreas e rim em doentes diabéticos. A colheita e preparação do pâncreas não é fácil, fazem-se 15 a 20 por ano e há 40 doentes em lista de espera", observou Morais Sarmento.

No que concerne à legislação portuguesa sobre transplante de órgãos, o presidente da Sociedade Portuguesa de Transplantação sublinhou que nos dadores mortos vigora o "consentimento presumido", que prevalece "na generalidade" dos países europeus.

No entanto, qualquer pessoa pode dirigir-se a um centro de saúde e inscrever-se no Registo Nacional de Não Dadores (RENNDA).

"O nosso país tem leis muito boas, muito avançadas", disse, por seu turno, Linhares Furtado, classificando de "extraordinária" a aceitação da sociedade face aos méritos da transplantação de órgãos em situação de urgência clínica.

Por outro lado, apontou a existência de cerca de 30 mil objectores, "pouquíssimos", referiu.

Lusa

Agradecimento ao Site: http://sic.aeiou.pt/online/noticias/vida/


Nota de 1lindomenino: "estas" e "outras coisas" (mais "sensíveis" para os Portugueses que vivem, estudam e trabalham no estrangeiro...) só mostram À REALIDADE que, com uma MELHOR CLASSE POLÍTICA em PORTUGAL, com dirigentes nacionais dedicados e não "tachistas" PODEMOS e DEVEMOS fazer um "NOVO PORTUGAL"...!!!

Alguém DUVIDA...?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aquí o seu comentário